Sob o Domínio do Medo

Sob o Domínio do Medo

Retirado de: Doladodelá

Eles sentiram o golpe. Repare só na imagem abaixo:

Vemos no destaque (primeira manchete na coluna da direita) o
patrão, dono da editora e da revista e, ao lado dele, uma chamada forte:
Civita não é Murdoch. Quando o leitor curioso clica no link,
ao invés de encontrar um texto editado pela própria Veja, é
levado direto para o editorial dO Globo de hoje. Só um gesto de
desespero levaria a maior revista semanal do país a se apegar a conteúdo
de um jornal cada vez mais provinciano, editado no Rio de Janeiro.

Mas a sutileza vai além do que os olhos alcançam à primeira vista.
Civita mostra assim que não está sozinho. Tem atrás dele as Organizações
Globo, maior conglomerado de mídia da América do Sul e um dos maiores
do mundo. Trata-se de um recado do tipo: – Não mexam conosco!

Temo em dizer que agora é tarde. O escândalo Veja-Demóstenes-Cachoeira
já chegou à opinião pública, por um caminho até ontem impensável.
Começou uma semana antes na blogosfera. Sábado último foi parar na capa
da revista Carta Capital, de tiragem modesta, se comparada à Veja, e no
Domingo Espetacular da Rede Record, no dia seguinte.

Aí a coisa apertou. A Record está em mais de 120 países e a reportagem
deu uma audiência de 14 pontos no Ibope (se bem que eu preferia outro
instituto mais confiável para fazer a medição). Se cada ponto equivale a
algo em torno de 60 mil aparelhos ligados e se cada aparelho tem, em
média, três pessoas acompanhando a programação, estamos falando para
60.000x14x3, só em São Paulo.

São 2,5 milhões de paulistanos! Se formos extrapolar esse número
grosseiramente para todo o país estamos falando em algo como 40 milhões
de pessoas. Significa que de cada cinco brasileiros, um teve
conhecimento do caso. Sem contar o efeito reverberador depois na
internet, nas redes sociais e outros caminhos.

O que esses senhores de engenho precisam entender, de uma vez por todas,
e isso vale para Marinhos, Civitas, Mesquitas, Frias e Sirotskys é que a
sociedade brasileira mudou, está mudando e não vai parar de mudar. Não
adianta bater o pé. Vamos até o fim. Portanto, dominem o medo que está
tomando conta de vocês, para que não fiquem imobilizados diante da nova
engrenagem do Brasil, que vem com a força de uma moenda de cana,
igualzinha àquelas que vosmicê tinham lá na fazenda.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

error: Conteúdo autoral!